sábado, 9 de julho de 2011

Eu vejo a vida detrás dos meus muros
Há três dias que não sei o que é sorrir
Me sinto sendo puxada pra baixo
Puxada por algo que nunca vi.

Me tornei algo tão frágil
tão pequeno, tão perdido
Onde foi que eu deixei a minha paz?
Bem, eu daria tudo de mim pra mudar isso.

Mãe, não se assuste, eu vou ficar bem
Só estou tendo dias loucos
Talvez eu atinja o fundo, mas quem sabe lá, eu encontre minha esperança?

Daí então, eu vou poder recomeçar.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Feliz, meu coração bate em um ritmo acelerado.
O mundo parece bonito.
Canto baixo pra minha mãe não acordar: "Cause I've seen love dieeee."
De repende, o mundo não é mais tão bonito e eu não eu estou mais tão feliz.
Silencio. Paro a música. vazio
.